domingo, 2 de novembro de 2008

"EU QUERO A SORTE DE UM AMOR TRANQUILO!"

- Ouvi isso! Era o Cazuza.

A ilusão atrai, é verdade
Mas sabe aquela vontade de ficar quietinho
Desejando que a paixão
Com todos os solavancos
Esqueça da gente?

Pois esse é o meu momento.
Preciso de mim
Mais do que tudo!

Essas ebulições todas
Requerem todo o tempo do mundo
Para começar e também para esquecer.
Não tenho mais todo esse tempo
Preciso de mim.

Fora!
Com as agitações febris
Com as torturas de saudade
Com o arrepio das rejeições.

Quero a sorte de um amor tranqüilo!
Mas só quero isso
Depois de hoje à noite
Depois de todos os teus carinhos
Depois de todas as tuas carícias
Depois de hoje,
Quero só tranqüilidade.
Juro que quero!

Hoje quero toda a plenitude
Que o teu amor possa me dá.
Quero todas as delícias
Loucuras e sussurros apaixonados.

Hoje, eu quero todos os gritos, ais...
Hoje eu quero você.

Amanhã...
Outra pessoa assumirá minha personalidade.
Alguém não tão carente
Não tão teu.
Que certamente salvará a minha pele.
Mas hoje...
Quero morrer em teus braços.

Sentirei saudade desse hoje
Dessa noite,
Desse prazer
Dessa entrega toda
Dessa loucura que somos juntos.

Sentirei a falta desse calor intenso
Permanente
Que queima com o calor de teu desejo.

Eu quero o teu ar...
Quero o gosto de tua boca...
A delicadeza de teu olhar...
A suavidade de tua voz
Que me diz tantas coisas
Das quais quero ouvir todas,
Uma a uma...
Nesse hoje tão pouco que me resta.

Prometo dedicação total
Com teu corpo...
Com teu ser. Hoje a noite
Serei teu...
Só teu!
Com toda intensidade
Que a minha alma nem tem
Com a perfeição propicia dos deuses todos...

Ah quem dera essa noite...
Essa madrugada
Essa vontade de você
Adentrasse na eternidade
Com todos os despropósitos
Com todo ardor e altivez
Típicos de um sonho.

Quero esse sonho todo dia
Imaginar que o teu perfume
Impregnará sempre a minha camisa
O meu corpo...
O meu espírito.
Quero a tua essência.

Tudo isso
Nessa noite sem luar
Que não chega
E na verdade
Nem sei se quero que ela chegue.

Medo?
De não ter mais com o que sonhar
De não ter mais essa imagem bela
Que habita os sonhos apaixonados.

Não quero essa noite
Temo o Sol... a alvorada
Se ele nascer
Não existirá mais essa noite

Você se perderá
No ultimato da tranqüilidade.

Prefiro sonhar!
Prefiro você
Nesse sonho,
Nesse eu
Só teu.

Prefiro você
Presa na possibilidade
A não te ter amanhã.

Melhor a ilusão...
A idéia...
Os arredores!

A essa noite...
Ultima...

joasvicente

Um comentário:

sula disse...

NOOOOSSA!!!
MUITO BOM....
ADORO ESSES TEXTOS!!!!!
TINHA Q SER POSTADO POR TI JOÁS....
;)